Rota Esportiva

10 jogadores e lateral com o pé: as propostas de René Simões para inovar o futebol.
Postado em: 18/05/2016 - 09:16 Atualizado em: 18/05/2016 - 09:43 Publicado por: Edney Dantas
René Simões está sem trabalhar desde que saiu do Figueirense, no ano passado.

Foto:internet 

René Simões sempre foi um estudioso do futebol. E estudar é uma das coisas que tem feito desde que foi demitido do Figueirense, em setembro do ano passado, após menos de um mês de trabalho. Longe dos gramados e quase pronto para voltar, o treinador fez um curso de coaching e tem, na cabeça, muita ideias para inovar o futebol.
Na última semana, o técnico argentino Ricardo La Volpe, do Chiapas (MEX), falou que pretende levar à Fifa (Federação Internacional de Futebol) a proposta de reduzir de 11 para 10 o número de jogadores em campo de cada time. Esse é um dos pilares sustentados por René Simões como forma de tornar o esporte mais atrativo e coerente.
"Isso é uma coisa que o Cláudio Coutinho (ex-técnico da seleção brasileira) já falava na década de 70 e eu apoio totalmente. O futebol, com 10, e não 11, ficaria mais interessante, mais técnico, com mais espaço. Hoje em dia, está muito apertado, muito pegado", analisou em entrevista ao ESPN.com.br. "Outra coisa que acho que devia ser regra... a bola passando do meio de campo, não poderia voltar para trás", completou.
E as inovações não param por aí. Há outras duas, que ele conta ter citado apenas em reuniões informais, sem apresentar uma proposta oficial, por não ter recebido nenhum suporte. "O lateral deveria ser batido com pé. A única exceção de poder encostar a mão na bola seria o goleiro mesmo. Porque com a mão também fazem jogadas quando batem o lateral. Isso não é futebol, é handebol!"
A outra ideia é, talvez, a mais ousada. "Não entendo porque o futebol tem que ser diferente de vôlei, basquete... porque os atletas não podem voltar para o campo depois de serem substituídos? Deveria ser mais de três substituições, sem parar o tempo e com o jogador entrando de novo do lugar daquele que o substituiu."
Enquanto espera novos convites para voltar à beira do gramado, René Simões cuida de sua rede de restaurantes - são oito - e se recupera de uma cirurgia que precisou fazer depois de romper o tendão de Aquiles. "Tive uma proposta de clube da primeirva divisão (Série A do Brasileiro), três da segunda e dois de clubes do exterior. Em um mês estarei pronto. Se me convidarem daqui vinte dias, irei correndo."


Fonte: GAZETA PRESS

Outras Fotos: